INTERNAÇÕES 24H 11 4788-190011 4788-1902 INTERNAÇÕES 24H - Whatsapp 11 98601-4247 | 11 98601-3664
11 98791-2260 | 11 98601-3410
11 98791-2243
AGENDAMENTO DE CONSULTAS 11 5081-8811
SIGA-NOS
Formulário de Contato

Blog

Transtornos na infância: se diagnosticados podem desaparecer na fase adulta

A infância é um momento muito especial, quem nunca desejou voltar para esta época onde preocupação era definitivamente uma palavra fora do nosso vocabulário, não é mesmo? É uma fase com inúmeros aprendizados e descobertas e, também, de bastante cuidado, observação e precaução por parte de pais, educadores e especialistas. Este é um período que, de fato, demanda um acompanhamento de perto, para educar, orientar, instruir, aconselhar e educar. 

E aqui vai uma informação importante: os transtornos mentais que possivelmente surgem neste período de vida, se diagnosticados precocemente nas crianças, podem desaparecer na vida adulta. Por isso, o acompanhamento psicológico/psiquiátrico deve ser sempre uma opção relevante nessa fase. E, nesse sentido, preconceito ou tabu é algo fora de questão!


TRANSTORNOS MAIS COMUNS NA INFÂNCIA


TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA (TEA): os sinais da síndrome podem aparecer já nos primeiros meses de vida: falta de contato visual, bebês que parecem não “ouvir” e/ou que não reagem a brincadeiras. Comportamentos repetitivos também são comuns.

TRANSTORNO DE DEFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE (TDAH): de acordo com a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), os sintomas do problema incluem impulsividade, desatenção, irritabilidade e inquietude, por exemplo. Ansiedade e depressão podem estar associadas à doença. E é o transtorno mental que mais atinge as crianças.

TRANSTORNOS DO APRENDIZADO: estes estão ligados a dificuldade de aprendizagem, como escrever, ler ou fazer contas matemáticas básicas. O problema aparentemente está relacionado ao Sistema Nervoso Central. Crianças que apresentem resultados bastante inferiores ao esperado em sua faixa de idade e/ou grau de escolaridade precisam de auxílio.

Fique atento aos pequenos com os quais você tem contato, se perceber qualquer característica incomum, principalmente que o prejudique de alguma forma, busque ajuda profissional o quanto antes. 
 
 
« Voltar