INTERNAÇÕES 24H 11 4788-190011 4788-1902 INTERNAÇÕES 24H - Whatsapp 11 98601-4247 | 11 98601-3664
11 98791-2260 | 11 98601-3410
11 98791-2243
AGENDAMENTO DE CONSULTAS 11 5081-8811
SIGA-NOS
Formulário de Contato

Blog

Transtorno Dismórfico Corporal: quando olhar pro espelho se torna um pesadelo!

Segundo um artigo da Revista Brasileira de Psiquiatria, o Transtorno Dismórfico Corporal (TDC) afeta a percepção que a pessoa tem da própria imagem corporal, com preocupações excessivas e irracionais relacionadas a defeitos físicos. No espelho, enxerga-se, por exemplo, um nariz torto, olhos desalinhados, imperfeições na pele, ombros caídos, etc.

Só que essa percepção distorcida pode ser totalmente falsa (imaginária) ou estar baseada em detalhes bem sutis da aparência, mas que se tornam verdadeiros “monstros”; apesar de imperceptíveis para outras pessoas, assumem uma dimensão enorme aos olhos de quem sofre com o transtorno. Isso resulta em uma reação exagerada e desproporcional, prejudicando bastante a qualidade de vida, tanto no âmbito familiar e social quanto no profissional.

O distúrbio atinge homens e mulheres, porém, é mais frequente entre o público feminino e, em geral, tem início na adolescência, surgindo geralmente entre 15 e 30 anos. Muitas vezes, é confundido com excesso de vaidade, o que atrapalha o diagnóstico da síndrome, que precisa ser feito o quanto antes para dar início ao tratamento, com acompanhamento psicológico e psiquiátrico, se preciso. Em alguns casos, inclusive, o TDC está associado a outras doenças que também precisam ser tratadas, como depressão e ansiedade.

Fique atento a alguns sinais importantes de alerta:

- Você fica extremamente inquieto com uma ou mais “falhas” na aparência que são imperceptíveis aos olhos dos outros?
- No espelho, checa, repetidas vezes, seu suposto defeito ou o evita intensamente?
- Fica paranoico por acreditar que todos estão olhando pra você pelo que julga ser uma imperfeição na aparência?
- Está sempre se olhando em qualquer superfície espelhada na qual consiga se ver, várias veres ao dia e/ou por um longo tempo?
- Tem o hábito de se comparar às pessoas, subestimando-se, muitas vezes?
- Já desistiu de ir a algum lugar e/ou se isolou por conta da aparência?
- É difícil controlar a preocupação intensa com a própria imagem, apesar de ela ser indesejada?

 
Vale ressaltar que não é uma questão estética, esta doença afeta perigosamente a saúde e o bem-estar.
É sempre fundamental procurar ajuda profissional, ao sinal de qualquer desconforto emocional, seja relacionado ao TDC ou não.

Sua saúde mental deve ser prioridade, combinado? Conte sempre com a gente!
« Voltar